quinta-feira, setembro 11, 2008

MenteQueVives - O caminho dos golfinhos

Gente, muita gente. A água a reflectir tudo, no brilho, na cor, na expectiva.
Gente, muita gente. E o brilho e a cor da água foram subitamente misturados. Desapareceu a expectaviva. E daquela gente, muita gente, sairam sonhos e viagens.
Os golfinhos não eram muitos, mas tocaram em cada coração daquela gente, muita gente. Sem ninguém esperar vez para que isso acontecesse.
Excepto duas meninas, que não esperaram sequer que fossem os golfinhos a tocar-lhes no coração. Sopraram os seus corações para eles. E a partir daquele momento, já não havia gente, muita gente. Sairam todos. Ficaram apenas as duas meninas, que recolhiam no colo, a água límpida que saltava do caminho dos golfinhos.
Vi uma das meninas misturar lágrimas dos seus dias felizes com aquela água. A outra guardava-a. Para soltá-la quando também soubesse o que é sorrir, com um coração cheio de dias felizes.

1 comentário:

Mary disse...

Suspeito quem sejam as duas meninas de que falas :)
O bom que há nelas é que nos mostram que afinal é possível não nos sentirmos sós, no meio de "gente, muita gente".