sábado, janeiro 23, 2010

MenteQueSentes - Gostar por defeito

Fosse como fosse
chegaria entre as suas pratas e pétalas
chegaria livre de um fim
poderia ser cúmplice e ser único
e mesmo assim
chegaria antes da hora
marcada pelos pulsos dos relógios.

Fosse como fosse
chegaria entre as suas pratas e pétalas
chegaria livre de um fim
poderia ser atacado de gaiolas ou janelas
e mesmo assim
não se esqueceria
que antes de chegar
por defeito iria gostar.

3 comentários:

erica disse...

Olá Miguel,

Não poderia aqui passar sem comentar.
Escreves de uma forma livre, e com simplicidade.
Mas ao ler os teus posts surgiu-me uma curiosidade... Como é que te inspiras?
Todos nós temos os nossos momentos: )

Uma beijoka e um sorriso: )

Maria Ramos disse...

Como duas antíteses, um dia conheci dois seres: um que por defeito gostava e outro que por defeito não gostava...e entre pratas e pétalas estes seres feitos-antítese criaram uma cumplicidade livre de fins, de que gostam por defeito ou feitio :)
Tinha que brincar com as tuas palavras para te dizer que adorei este post!

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei muito deste poema, e acho que o autor nao o leu como eu.

lê da seguinte maneira.

de baixo para cima.

faz sentido e fica um poema que se pode ler das duas maneiras.

parabéns.

beij