sábado, maio 17, 2008

MenteQueSentes - Idade dos muros

Acho melhor abrir uma folha em branco, poisar a tua fotografia na crosta que hoje me chateia. E esperar que no imediato haja sangue ansioso por celebrar dentro de mim, o facto de escrever numa folha A4 sem titulo e sem margens, sem furos e sem agrafos. Uma folha A4, eu, tu e uma névoa a encaminhar-nos para a idade dos muros.

2 comentários:

Maria Ramos disse...

Muito bom :) Às vezes é preciso mesmo deixarmos todos os rascunhos, todas as cábulas, todas as anotações...e começar tudo outra vez, numa folha A4 branca, nova e sem passado! (O bom da poesia é que serve a todos)

© Piedade Araújo Sol disse...

amarfanhar as folhas A4 e garatujar na mente!

gostei!