terça-feira, agosto 05, 2008

MenteQueVives - Desejo tatuado

Não era proibido atirar pensamentos mar adentro. Podia-se sentar e pôr os pés em cima das rochas. Não havia problema em tirar do sítio as areias. Era permitido alimentar o animal que andava à solta dentro dela.
Para não ser reconhecida como adulta bastava-lhe tocar o céu, sempre que uma voz a chamava de uma velha janela destorcida.
Esperava que uma estrela cadente sorrisse ao som dessa voz, para poder tatuar o desejo na manhã seguinte.

Também aqui

3 comentários:

Peter disse...

Para depois sentir que todos os desejos são realizados quando se olha para o céu... Aí de facto sente-se a voz que diz para atirar um desejo...

Grande Abraço com Saudade

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei bastante em especial desta frase: não era problema atirar pensamentos mar adrento...

muito bem..,

fica um beij

Maria Ramos disse...

Muito muito bom!
(Entendo-te perfeitamente quando falas em liberdade ilimitada e em tocar o céu para se fugir ao estado adulto :))